Novas publicações: Modelos e Sistemas para Cidades Inteligentes

Durante as últimas décadas tem ocorrido uma migração massiva da população mundial em direção às cidades. Por conta disso, os grandes centros urbanos devem estar preparados para enfrentar novos desafios para gerenciar e garantir a qualidade de vida de sua população. Um desses desafios é garantia que a população tenha um bom nível de inserção social e de cidadania. Neste contexto, propõe-se a utilização de recursos presentes em cidades inteligentes para estimular a integração do cidadão. Para atingir tal objetivo será proposto uma abordagem de recomendação de recursos informacionais adaptados de acordo com o nível de conhecimentos e contexto do usuário. Acredita-se que a recomendação de recursos informacionais de tipos diversos pode estimular usuários de dispositivos móveis a tornarem-se mais inseridos socialmente em suas cidades, contribuindo assim para o aperfeiçoamento nível de participação cidadã da população.

Este número dos Cadernos de Informática destina-se à publicação de resultados do projeto Universal do CNPq “Recomendação adaptativa para cidades inteligentes” Chamada Universal MCTI/CNPq Nº 01/2016, processo: 400.954/2016-8. Novos artigos serão adicionados.

Novo capítulo: Cidades Sustentáveis-Inteligentes

CIDADES SUSTENTÁVEIS-INTELIGENTES 

 
Este texto define um escopo básico para uma agenda de pesquisa relativa à questão urbana no Brasil contemporâneo. Esta agenda persegue dois objetivos interrelacionados. Em primeiro lugar, a busca de melhor entendimento (no sentido da pesquisa básica e desenvolvimento tecnológico) sobre os processos físicos, sociais, econômicos e culturais que caracterizam e envolvem nossas cidades no presente momento. Adicionalmente e de forma articulada, pretende-se que essa agenda informe e contribua para ações e oferta de novos serviços, tanto pelo setor público quanto pelo setor privado e também pelo terceiro setor permitindo a construção de cidades mais justas, equitativas, civis, sustentáveis, eficientes, inteligentes e porque não dizer, sábias.
 
Este texto define um escopo básico para uma agenda de pesquisa relativa à questão urbana no Brasil contemporâneo. Esta agenda persegue dois objetivos interelacionados. Em primeiro lugar, a busca de melhor entendimento (no sentido da pesquisa básica e desenvolvimento tecnológico) sobre os processos físicos, sociais, econômicos e culturais que caracterizam e envolvem nossas cidades no presente momento. Adicionalmente e de forma articulada, pretende-se que essa agenda informe e contribua para ações e oferta de novos serviços, tanto pelo setor público quanto pelo setor privado e também pelo terceiro setor permitindo a construção de cidades mais justas, equitativas, civis, sustentáveis, eficientes, inteligentes e porque não dizer, sábias.
 
Alvaro Prata, Artur Ziviani, Eduardo Costa, Flávia Feitosa, José Palazzo M. de Oliveira, Luiz Augusto Bellusci, Renata Bichir, Úrsula Peres, Vinícius Netto, Virginia Ciminelli. Cidades Sustentáveis-Inteligentes. In: José Roberto Boisson de Marca, Eduardo Marques. (Org.). Um Projeto de Ciência para o Brasil. 1ed. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciência, 2018, v. 1, p. 185-205.