Revolucionando o material didático

Sempre achei um desperdício de tempo e de conhecimento a forma tradicional de exigir trabalhos impressos de final de disciplina , principalmente da pós-graduação. Depois de um semestre acaba tudo no lixo. Já há algum tempo tentei uma forma alternativa, e mais ecológica pois não destrói árvores,  solicitando a criação de páginas Web com o conteúdo do trabalho. A idéia era de disponibilizar para o mundo, otimismo mesmo, o conteúdo dos trabalhos. Qual foram os problemas encontrados com esta solução: (1) Os alunos precisavam ter acesso a um site Web, (2) Cada página ficava com um formato diferente, (3) O conteúdo ficava muito espalhado e sem uma coerência adequada. Acho que muitos professores ainda estão utilizando esta técnica, eu desisti!  

Este semestre resolvi radicalizar, partir para outra alternativa completamente diferente. Em ensino uma mudança brusca nem sempre é fácil de implementar, é preciso mudar a forma de tratar o assunto e a forma dos alunos perceberem a nova proposta. Certamente o risco foi grande e o stress também, no meio da disciplina fiquei realmente preocupado, mas ao final o resultado foi bastante bom. Vou procurar socializar a experiência e motivar muitos professore e alunos a partir para este nova alternativa. A disciplina escolhida foi a CMP112 Sistemas de Informação Distribuídos do PPGC-UFRGS. Neste semestre tivemos 12 alunos matriculados e a idéia que surgiu foi de partir para um trabalho cooperativo onde cada tema abordado ficasse disponível para a comunidade.

Para começar vamos descrever o problema e os requisitos claramente: 

  • Há uma quantidade enorme de tempo desperdiçada (parcialmente) pois os trabalhos de disciplinas servem apenas para a formação do aluno, no máximo a turma pode aproveitar as pesquisas dos colegas nas apresentações e discussões em aula; 
  • Há uma grande falta de material didático em português que possa ser aproveitado pelos inúmeros cursos espalhados pelo país; 
  • É preciso conseguir transformar este esforço dispendido nas disciplinas  em algo socialmente útil e sem que, para isto, seja necessário um grande esforço adicional;
  • O conteúdo gerado deve ser disponível publicamente e deve poder ser aperfeiçoado ao longo do tempo; e finalmente
  • Os alunos não devem ser sobrecarregados com um aprendizado custoso de novas tecnologias.

As alternativas convencionais (papel e apresentações) não atendem a estes requisitos, a geração de páginas Web, como foi descrito acima, também não os satisfazem. O emprego de ambientes de Ensino a Distância – EAD permitem o compartilhamento dos trabalhos, mas apenas entre os alunos matriculados. A alternativa que me pareceu mais atraente foi a publicação de um texto cooperativo, mas este texto deveria ser tornado público e facilmente editável por todos os participantes. A solução que encontrei foi a utilização do Wikibooks que tem por lema: “Livre pensar e aprender“, era tudo o que eu precisava! O Wikibooks, ou Wikilivros em português, é um projeto da Wikimedia para a produção, de maneira colaborativa, de livros didáticos e outros tipos de livros de não ficção (como manuais, literatura comentada etc.) sobre os mais diferentes assuntos. A decisão estava tomada: o resultado desta disciplina seria a redação de um livro sobre o assunto e em nível de pós-graduação.

Ai fui à luta, estudando o Wikibooks encontrei uma seção denominada Wikiversidade. A Wikiversidade (do inglês Wikiversity) é um projeto que propõe a criação e uso de materiais de aprendizagem. O objetivo principal deste projeto é proporcionar um ambiente de aprendizagem e pesquisa, onde qualquer pessoa pode participar no processo educativo. Dentro da Wikiversidade existe o O Instituto de Computação, Informática e Tecnologia é o responsável pela criação, manutenção e coordenação dos departamentos, cursos e disciplinas de nível fundamental, técnico, superior e livres nas áreas de computação, informática e novas tecnologias, assim como por cursos e disciplinas em união com outros Institutos, com ênfase aos Institutos de Matemática e de Engenharia. Neste departamento criei o Mestrado em Ciência da Computação e o  Wikibook: Sistemas de Informação Distribuídos.

Para atender  este nova forma de trabalho a proposta da disciplina foi a seguinte:

CMP 112 Sistemas de Informação Distribuídos
CARGA HORÁRIA TOTAL: 60 horas/aula
CRÉDITOS: 4
SEMESTRE: 1

OBJETIVOS
Nesta disciplina são apresentados os conhecimentos necessários para o projeto e desenvolvimento de sistemas de informação distribuídos. A disciplina está orientada ao estudo de tópicos avançados em modelagem e desenvolvimento de sistemas distribuídos. É dada ênfase á Web Semântica e sua aplicação no desenvolvimento e integração de sistemas de informação. É discutido o emprego de Web Services e de Ontologias na integração e operação de sistemas na Internet.

SÚMULA
* Sistemas de arquivos distribuídos
* Sistemas de gerência de banco de dados distribuídos
* Projeto de sistemas distribuídos
* Modelos de dados XML, Web Semântica e Ontologias
* Web Services em sistemas de informação distribuídos
* Aplicações de IA na Web Semântica

BIBLIOGRAFIA
O estudo está baseado em artigos de periódicos, de congressos, material disponível na Web bem como nos projetos de pesquisa desenvolvidos no PPGC.

PROCEDIMENTOS DIDÁTICOS
As aulas serão de natureza expositiva, utilizando-se projeção e acesso à Web. Complementarmente serão realizadas discussões, com avaliação, sobre temas atuais e será desenvolvido um projeto final. Neste semestre o projeto final consistirá na redação de um texto tratando de assuntos avançados na área e que se constituirão em capítulos de um Wikibook.

SISTEMA DE AVALIAÇÃO
O aluno será avaliado com base no desempenho demonstrado continuamente através da participação no Moodle, em aula  e no projeto final. Conforme legislação da Universidade, a freqüência às aulas é obrigatória em no mínimo 75%.

Ao longo do semestre, serão realizados:

i.  Uma avaliação global baseada no texto redigido pelos alunos, total de 60% da nota final;

ii.  Duas apresentações com discussão de assuntos atuais de pesquisa (TP). A primeira será a definição e descrição do tema e a segunda a apresentação do conteúdo do Wikibook. A soma destas avaliações corresponderá a 15% da nota final;

iii. Participação continuada e relevante no sistema Moodle, no total de 15% da nota final;

iv.  Além disso,  será atribuída nota pela participação (Número de Presenças/30) em sala de aula o que representará 10% da nota final.

Com esta proposta iniciamos o trabalho em março. A primeira parte da disciplina constituiu-se na apresentação dos conteúdos fundamentais da disciplina e da estruturação do conteúdo dos trabalhos dos alunos. Ao longo dos primeiros dois meses a discussão evoluiu principalmente com o inestimável suporte oferecido pelo ambiente de EAD Moodle adotado pelo Instituto. Sem um ambiente de EAD estável e de fácil emprego uma proposta como a presente não funciona, ou criará uma enorme perda de tempo em aula para discutir problemas de conteúdo, detalhes técnicos e acertos entre os alunos. Em maio comecei a ficar preocupado pois o resultado não aprecia no Wikibook! Creio que o problema foi o nosso hábito de fazer o trabalho final da disciplina realmente ao final da mesma e não durante o seu decorrer. Ai o stress aumentou muito. O que fazer? A solução foi uma reformulação dos procedimentos didáticos que gerou a seguinte mensagem para os alunos:



Prezados,

Conforme havia informado na última aula a disciplina deverá passar por uma reformulação para atingirmos os objetivos de ensino-aprendizado. Em primeiro lugar teremos uma avaliação preliminar dos conteúdos publicados no Wikibook no dia 6 de junho valendo 1/3 da nota. Uma avaliação individual por meio do Moodle ocorrerá nos dias 18 e 20 de junho com questões sobre os artigos referenciados. Cada um dos apresentadores deve, obrigatoriamente, me enviar a descrição bibliográfica completa do seu artigo escolhido para ser incluído na página do cronograma da disciplina – o atraso implicará em menos tempo para os colegas estudarem… A partir do dia 25 de junho até o dia 7 de julho serão realizadas as apresentações finais do textos do Wikibook quando serão atribuídos os 2/3 restantes da avaliação. A página do cronograma foi atualizada.

Bom trabalho.


A conclusão foi que é absolutamente necessário criar pontos de acompanhamento ao longo do semestre. Segundo o modelo adotado em muitas Universidades no exterior sugiro que a cada um destes pontos sejam atribuídos percentuais da avaliação final. Desta forma é possível acompanhar o andamento dos trabalhos e permite aos alunos e ao professor a verificação do estado do Wikibook. No fundo trata-se do gerenciamento de um projeto, não é possível deixar as atividades muito soltas, senão ao final vai se verificar que o objetivo não foi atendido, e ai será tarde demais.

Imagino que esta alternativa possa ser adotada por muitas disciplinas de pós-graduação e, com adaptações, em disciplinas de graduação. Muitos trabalhos individuais de pós poderão, também, ser desenvolvidos desta forma. Se isto ocorrer teremos, em breve, um acervo magnífico de material didático disponível na Web. Para disciplinas de graduação seria possível propor temas mais simples como ao aperfeiçoamento ou desenvolvimento de  conteúdos já existentes ou, quem sabe, a elaboração de guias de leitura sobre assuntos disponíveis na Wikipedia. A seguir uma série de regras práticas para quem for enfrentar este desafio e gerar material didático como resultado dos trabalhos em aula:

  • Deixe claro que o trabalho estará exposto ao mundo dede a primeira frase digitada.
  • Planeje bem as atividades com marcos para avaliação bem identificados valendo uma percentagem pré-determinada na avaliação geral;
  • Preste atenção às regras e regulamentos sobre direitos autorais da Wikipedia e Wikibooks.
  • Há alguns “burocratas” da Wikipedia e Wikibooks que passam o tempo verificando o respeito às regras, isto é importante mas há alguns “fundamentalistas” (normalmente pessoas que não têm nenhuma outra publicação externa) que ficam reclamando. É papel da comunidade acadêmica mostra a estas pessoas o motivo das regras existirem e o que é um trabalho acadêmico de qualidade.
  • Exigir dos alunos que façam as alterações logados, isto pode ser obtido se a avaliação da interação for feita com base nos logs individuais de alterações e inserções.
  • Antes de começar a redação fazer uma série de apresentações onde cada aluno apresenta o que pretende escrever e onde toda a turma possa acertar os detalhes de superposição e complementaridade.
  • Estimular a troca de experiências e a cooperação na redação, todos podem (e devem) colaborar em todos os textos.
  • Planejar uma apresentação final em que cada aluno exponha seu texto, isto pode ser associado com uma apresentação de slides seguida da apresentação do texto.
  • Divulgue o produto resultante e faça propaganda entre seus colegas.