O primeiro chip (1983)

 

O Instituto de Informática foi pioneiro na capacitação de recursos humanos especializados em microeletrônica e também no desenvolvimento do primeiro chip inteiramente projetado e fabricado fora de São Paulo. Nos anos 80, o Instituto incorporou docentes e infra-estrutura para fomentar localmente o projeto de chips.

O professor Altamiro Susin, o primeiro doutor em microeletrônica da UFRGS, que retornou em 1981 da França, acompanhou em conjunto com os professores Joel de Souza e Sérgio Bampi o trabalho que resultou no primeiro chip gaúcho. O circuito escolhido na época foi um processador de 1 bit inspirado num produto comercial usado em controle de processos industriais nos anos 80, e que tinha pouco mais de mil transistores. Com linhas de mais de 5 micrômetros, este chip foi feito na UFRGS. De 1983 a 1986, o grupo de Microeletrônica projetou o RISCO, micro de 32 bits. Este, porém, não podia ser fabricado no Brasil. Para Susin, desde 1982 a tecnologia do circuito integrado avançou muito, até chegar a nano-eletrônica. “Poderíamos colocar um milhão de processadores de 1 bit dentro de um único chip atual”.

Em 1982, pelo incentivo do Programa de Pós-Graduação, os alunos do Instituto já faziam o layout de chip integrado de mil transistores. Um circuito integrado projetado, em 1983, por alunos do mestrado foi fabricado na Universidade de Louvain, na Bélgica, e, neste mesmo ano, o Instituto iniciou a pesquisa que se tornou vanguarda no Brasil – especialmente em projeto de chips e software associado. Desde então, os estudantes passaram a aprender a conceber chips mais densos, com funções complexas. Em 1991, num esforço idealista de professores e alunos, foi fabricado na Universidade o primeiro chip, com a mobilização de computadores e alunos do II e equipamentos de difusão do Instituto de Física da UFRGS. Em 2002, com apoio de um programa da CAPES, foi criado o programa de Doutorado em Microeletrônica da UFRGS – o único interdisciplinar do País

 

Mais de 20 anos do primeiro chip gaúcho

1968

No Brasil, USP funda Laboratório de Microeletrônica – LME

1981

Primeira dissertação de mestrado no Programa de Pós-Graduação em Computação (PPGC) da UFRGS com projeto sobre circuitos integrados

Retorna ao PPGC/I.I. o 1º doutor em microeletrônica da UFRGS, Altamiro Susin

1983

Primeiro chip MOS da região Sul do País é projetado por alunos do PPGC do II. Ele é fabricado na Universidade de Louvain, na Bélgica

1991

Professores e alunos do II e Instituto de Física da UFRGS fabricam na universidade protótipo do 1º chip gaúcho

2000

Assinatura protocolo do Ceitec, Governo do RS e Motorola (doação de equipamentos de processo)

2002

Criado Programa de Pós-Graduação interdisciplinar em Microeletrônica na UFRGS;